Apesar do esforço de alguns de seus membros na tentativa de desmentir o foco principal, reunião da executiva do PSDB de Americana pode fazer com que o partido desembarque do governo do prefeito Omar Najar (PMDB). Os motivos vão desde a falta de espaço aos tucanos na administração, a demissão de secretários do partido, o fechamento de portas para o vice-prefeito e até mesmo a instalação, na região do Pós-Represa, de um aterro sanitário. É visível o esfriamento do relacionamento das partes. Omar já reclamou publicamente da falta de ajuda dos deputados para com Americana, o que desagradou Cauê Macris e Vanderlei Macris. Por não dar muito espaço político ao vice-prefeito, Roger Willians, o mesmo pediu exoneração da secretaria que comandava e foi ser assessor de Cauê na Assembléia Legislativa. Em primeiro escalão, apenas Osvaldo Klein Neto, o Foca, da Secretaria de Esportes, é o tucano melhor designado. Mesmo assim, tucanos e o prefeito estiveram juntos em dois momentos nos últimos dias – no Hospital Municipal anunciando retomada de obras e na visita do presidente da República, Michel Temer.