O primeiro imbróglio administrativo pesado para o prefeito de Americana, Omar Najar (PMDB), teve ontem mais um capítulo, favorável agora à vontade do chefe do Poder Executivo. Depois de pedir um aumento de 33,4% no valor da tarifa, o que elevaria a passagem dos atuais R$ 3,50 para R$ 4,67, ontem os representantes da Viação Princesa Tecelã deram um passinho para trás. Reunidos com membros da Comissão Tarifária, os dirigentes da VPT admitem aceitar o novo valor da tarifa em R$ 4,20, o que daria um reajuste de 20%. Mesmo assim, o prefeito não decidiu ainda o que fazer com a situação. Esta nova reivindicação foi deixada ontem, por volta de 18 horas, na mesa de Omar. Hoje e possivelmente em alguns dias da próxima semana, ele deverá analisar, ouvir assessores e, principalmente, seus advogados para saber se, não aprovando os R$ 4,20, ele teria problemas com uma ação da VPT na Justiça. Anos atrás, quando também estava no sistema do transporte coletivo a VCA, ambas levaram a briga até a Justiça. O juiz Eloi Estevão Troly interferiu e decreto um valor médio diante da contenda. O que mais o prefeito reclama é a falta de ônibus novos, abrigos para os usuários, pagamento de impostos atrasados e acessibilidade garantida. Há algumas semanas, quando pediu o aumento de 33,4%, a VPT levou ao Paço Municipal um ônibus com a nova pintura. Não adiantou muita coisa, o prefeito não moveu uma palha e o valor continua o mesmo.